Com mudanças no Mais Médicos, Secretaria de Saúde de Candeias remaneja profissionais para garantir atendimentos Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Com mudanças no Mais Médicos, Secretaria de Saúde de Candeias remaneja profissionais para garantir atendimentos

Foram abertas cinco vagas para Candeias que já foram preenchidas. Para não haver descontinuidade no atendimento, médicos da atenção básica foram remanejados.

Diante das mudanças anunciadas pelo Governo de Cuba no último dia 14 de novembro, que anunciou a retirada de quase 9 mil médicos cubanos do Brasil, a Prefeitura de Candeias do Jamari e a Secretaria Municipal de Saúde fizeram mudanças para garantir o atendimento médico-hospitalar à população da cidade. “Remanejamos médicos da atenção básica para garantir os atendimentos já agendados e fizemos uma escala de profissionais, o que mantêm os serviços normais no Santa Izabel nos turnos da manhã e tarde”, destacou o secretário municipal adjunto de Saúde, Jarbas Bandeira.

Uma boa notícia também surgiu logo após o anúncio do governo cubano e o lançamento do edital pelo Ministério da Saúde na última segunda-feira (19): foram abertas cinco vagas para Candeias do Jamari e todas foram preenchidas, garantindo a contemplação do município na primeira semana de dezembro, provavelmente no dia 03/12.

Entenda as mudanças

No dia 14 de novembro, o Governo de Cuba anunciou a decisão de interromper a participação no programa Mais Médicos, que acontecia por meio de Termo de Cooperação Técnica com a Organização Pan-Americana de Saúde – OPAS.

O Ministério da Saúde publicou o Edital nº 18, de 19 de novembro de 2018, para a adesão de médicos ao programa de provisão de médicos do Ministério da Saúde – Projeto Mais Médicos para o Brasil. Este edital tem por objeto realizar chamamento público de médicos formados em instituições de educação superior brasileiras ou com diploma revalidado no Brasil, nos termos do art. 13, §1º, inciso I da Lei nº 12.871, de 22 de outubro de 2013, e do art. 18, §1º, inciso I, da Portaria Interministerial nº 1.369/MS/MEC, de 8 de julho de 2013.

Foto: Reprodução da internet (via Google).

Ler 221 vezes